Para elaborar um bom currículo para essa situação, vamos começar com uma pergunta muito importante: por que você quer mudar de área? Essa é a resposta mais importante e você precisará tê-la “na ponta da língua” antes de pensar em fazer o seu currículo focando a mudança de área.

Respostas do tipo “por que eu acho uma área muito bonita…”,  “por que eu sempre sonhei em trabalhar com isso (veja a quê a área foi reduzida: a isso…)”, além de outras “pérolas” geniais como essas são o caminho mais curto para se manter na área em que você está atualmente.

É preciso saber explicar o porquê da sua decisão.  A empresa não está nem um pouco preocupada com seus desejos ou se seus pais sempre sonharam em ter um filho trabalhando nessa área. Ela quer saber o que você poderá trazer de resultado e de que forma você seria um candidato mais adequado que outros estão disputando a vaga. Esse é o ponto!

Uma resposta do tipo: “acredito que minhas competências e minha formação me tornariam mais produtivo atuando nessa área” soaria bem aos ouvidos de um recrutador.

Já refletimos e já sabemos por que queremos mudar de área? Então podemos ir em frente.

Se você fosse um empresário ou recrutador, contrataria um engenheiro mecânico para trabalhar na área de RH?

Não? Por que?

Falta algo! Uma conexão entre as áreas, um link que possa estabelecer alguma chance de êxito nessa virada de carreira.

E o que poderia ser isso?

Depende da área, mas começa, no mínimo, com uma formação acadêmica ou cursos na área de interesse.  Podem ser também experiências, mesmo que não-profissionais, relacionadas a atividade desejada. Vejamos:

– Um pessoa deseja sair da área de vendas e atuar na área de Pedagogia.

O que ela precisa fazer, antes de qualquer outra coisa? Um curso de Pedagogia, caso contrário não poderá atuar na área. Já vez? Muito bem!

Qual o link poderia existir entre Pedagogia e Vendas?

As pessoas ! Pedagogia atua no campo de educação de pessoas e Vendas atua também com pessoas, tentando orientar seu desejo e sua decisão de compra para os produtos ofertados.

O que um currículo para esse profissional que quer mudar de área deverá ressaltar primeiramente? A experiência profissional ou a formação acadêmica?

Ponto para quem respondeu: a formação acadêmica e todos os cursos que a pessoa puder ter feito na área.

E na experiência profissional? Nesse caso, utilizamos o que se chama de currículo funcional, e não o cronológico, tradicional, como citamos no modelo postado aqui no blog.

Podemos utilizar o seguinte formato:

Experiência Profissional

Rotinas ligadas à atividades comerciais. Relacionamento e gestão de carteira de clientes. Treinamento e qualificação de equipes de vendas. Elaboração e aplicação de programa de treinamento para clientes e fornecedores. Elaboração de manuais de técnicas de vendas.  (…)

Empresas            Cargo                                          Período

ABC S/A            Coordenador de Vendas      Jan. 2008 – atual

CDE S/A            Auxiliar de Vendas                Jan.2005 a Dex. 2007 (…)

Pronto! Somado a uma breve carta de apresentação (leia o blogs anteriores), seu currículo estará preparado para a busca de uma oportunidade na nova área. Pode não ser fácil, mas pelo menos agora seu currículo não vai te atrapalhar.

Vale também citar experiências não-profissionais: viagens, atividades em voluntariado, etc.  No caso da nossa pedagoga, se ela atuou, por exemplo, no programa Amigos da Escola, é uma experiência extremamente relevante.

A regra de ouro é: seu currículo tem que ser desenvolvido em torno da idéia que você quer transmitir. Se o seu foco é a nova área, ela deve ter destaque no novo currículo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

purchase Metformin Generic Metformin No Prescription cheap Azithromycin